Domingo, 31 de Março de 2013

Sevilha, Praça de Espanha

Sevilha, Praça de Espanha

Sevilha, Praça de Espanha

Sevilha, Praça de Espanha

Praça de Espanha, Sevilha

Sevilha, Praça de Espanha

 

Praça de Espanha, Sevilha

Março de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:03
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 30 de Março de 2013

Volto já

Volto já

 

Estava lá o rio, a cana, a bicicleta ... só faltava o pescador.

 

Num Sábado à tarde junto ao Sado

Setúbal

Março de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Março de 2013

Os dias da Primavera

Os dias da Primavera

 

"Se crescemos com os golpes duros da vida, também podemos crescer com os toques suaves da alma"

William Shakespeare


Os dias da Primavera

Março de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

eu diria que quero ser menino

Os dias da Primavera

 

Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam: o que você quer ser quando crescer? Hoje não perguntam mais. Se perguntassem, eu diria que quero ser menino.

Fernando Sabino



Os dias da Primavera

Março de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Março de 2013

Renovar

Os dias da Primavera

 

Mesmo as pessoas felizes precisam reavaliar escolhas,confirmar sentimentos, renovar os votos. Apaixonar-se de novo pelo mesmo marido ou pela mesma mulher nem sempre dá conta. Eles já conhecem todos os nossos truques, sabem contra o que a gente briga,e no momento o que precisamos é de alguém virgem de nós,que permita a recriação de nós mesmos. Precisamos nos apaixonar para justamente corrigir o que fizemos de errado enquanto compartilhávamos a vida com nossos parceiros. Sem que isso signifique abrir mão deles. Isso explica o fato de as pessoas sentirem necessidade de relações paralelas mesmo estando felizes com a oficial. Explica,mas não alivia. Como é complicado viver. 

LIVRO: Coisas da Vida - Apaixonados

Martha Medeiros 



Os dias da Primavera

Março de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Março de 2013

....

Os dias da Primavera

 

O amor é a única flor que desabrocha sem a ajuda das estações.

Khalil Gibran



Os dias da Primavera

Março de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Março de 2013

e nada existe realmente

Os dias da Primavera

 

Uma árvore em flor fica despida no outono. A beleza transforma-se em feiúra, a juventude em velhice e o erro em virtude. Nada fica sempre igual e nada existe realmente. Portanto, as aparências e o vazio existem simultaneamente

Dalai Lama

 

Os dias da Primavera

Março de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:07
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Março de 2013

o homem chama de borboleta

Borboleta

 

O que a lagarta chama de fim do mundo, o homem chama de borboleta.

Richard Bach


Os dias da Primavera

Março de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 24 de Março de 2013

Mesmo que ninguém saiba o seu nome

A primavera chegará

 

"A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la."

Cecilia Meireles


Os dias da Primavera

 

Março de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 23 de Março de 2013

Voltar sempre inteira

Primavera

 

Aprendi com a primavera; a deixar-me cortar e voltar sempre inteira.

Cecília Meireles


Os dias da primavera

Março de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 11:49
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Março de 2013

Dois amantes ditosos

Aves

 

Dois amantes ditosos fazem um só pão,
uma só gota de lua na erva,
deixam andando duas sombras que se reúnem,
deixam um só sol vazio numa cama...

De todas as verdades escolheram o dia....
não se ataram com fios senão com um aroma,
e não despedaçaram a paz nem as palavras...
A ventura é uma torre transparente...
O ar, o vinho vão com os dois amantes,
a noite lhes oferta suas ditosas pétalas,
têm direito a todos os cravos...

Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem muitas vezes enquanto vivem...
têm da natureza a eternidade...

 

Pablo Neruda


Com um cheirinho a Primavera... ou, ainda os pardais

Setúbal, Março de 2013

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 21:41
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Março de 2013

Primavera

Primavera

Primavera

Primavera

 

As cores da primavera

Setúbal, Março de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Março de 2013

As cores da Primavera

Primavera

Primavera

Primavera

As Cores da primavera

Flores silvestres

 

 

No meu tempo a Primavera chegava a 21 de Março....

 

As cores da Primavera em Setúbal

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:48
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Março de 2013

Focar

Foco

 

 

focar Conjugar
(foco + -ar

v. tr.
1. Pôr em foco.
2. Tomar por foco.
3. Ajustar um sistema óptico para obter uma imagem mais nítida.
v. tr. e pron.
4. Concentrar ou concentrar-se.

Setúbal, Março de 2012
Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Março de 2013

Atracção pelo azul 2

Atracção pelo azul

Atracção pelo azul

Atracção pelo azul

 

Este inverno não teve muitos fins de semana com sol, o inverno foi frio e chuvoso, mesmo assim,  nos campos a Primavera vai-se anunciando timidamente e as flores vão nascendo, num dos poucos dias de sol consegui colher estas... azuis.

 

Algures no Sopé da Arrábida

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 17 de Março de 2013

Velas ao vento

Velas ao vento

Velas ao vento

Velas ao vento

 

 

Velas ao vento no rio Sado

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 11:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 16 de Março de 2013

Envolto nos temporais

Dias de Tempestade

 

 

Quando cedo me levanto
Envolto nos temporais
Invade-me o desencanto
Não posso sair do cais

Eu gosto de navegar
Nas calmas aguas da Ria 
Impedido de ir pró mar
É aqui que passo o dia

Por aqui vou navegando
Só Deus sabe até quando
Remando na solidão

Em saudade que não esquece
Aos ceus rezando uma prece
Contida em minha oração

16MAR13
João Severino


Setúbal, Maio de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 12:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Março de 2013

Outro pardal

Outro pardal

Pardal

Pardal

Pardal

Pardal

 

Aquele Sábado para além de soleado foi um dia pródigo para a caça ao pardal

Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:11
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Março de 2013

Atracção pelo azul

Azul

zul

Azul

Azul

 

A atracção pelo azul

Uma abelha entre as flores azuis

 

Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:59
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Março de 2013

Charneca em Flor

Charneca em Flor


Charneca em Flor

 

Enche o meu peito, num encanto mago, 
O frêmito das coisas dolorosas... 
Sob as urzes queimadas nascem rosas... 
Nos meus olhos as lágrimas apago... 

Anseio! Asas abertas! O que trago 
Em mim? Eu oiço bocas silenciosas 
Murmurar-me as palavras misteriosas 
Que perturbam meu ser como um afago! 

E nesta febre ansiosa que me invade, 
Dispo a minha mortalha, o meu burel, 
E, já não sou, Amor, Sóror Saudade... 

Olhos a arder em êxtases de amor, 
Boca a saber a sol, a fruto, a mel: 
Sou a charneca rude a abrir em flor! 

Florbela Espanca


Algures no sopé da Arrábida num dia de Primavera

Junho de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 23:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Ainda o pardal

Pardal

Pardal

Pardal

Pardal

 

Satúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

A dança

O fastio

 

Podia ser uma dança, uma daquelas danças em que cada par vai para o seu lado e depois algures com as mãos no ar e sem se tocarem eles se encontram e trocam olhares cheios de promessas... mas não era... era a manifestação sindical de sábado à tarde numa avenida qualquer de Setúbal... e eles iam simplesmente a andar na avenida,... cada um para seu lado... como na dança.. esperemos que no futuro eles se encontrem mesmo para dançar... e os seus olhares se encontrem para trocarem promessas em que possam acreditar... 

 

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 08:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 12 de Março de 2013

Outro pardal

Pardal

 

Este estava mais perto e era bem menos mexido

 

Um pardal no Parque Urbano de Albarquel

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Março de 2013

O Pardal

Pardal

Pardal

Pardal

Pardal

 

Ele estava longe, não parava quieto e vá lá perceber-se porquê, decidiu parar mesmo na sombra.... é nestas alturas que me lembro que ando há anos a sonhar com uma lente um bocadinho melhor que a minha 200 mm.... mas há que aprender a ser feliz com o que temos... e o que temos hoje é um pardal à espera da chegada da primavera.

 

Parque Urbano de Albarquel

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:36
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quando Vier a Primavera

quando vier a Primavera



Quando Vier a Primavera

Quando vier a Primavera, 
Se eu já estiver morto, 
As flores florirão da mesma maneira 
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada. 
A realidade não precisa de mim. 

Sinto uma alegria enorme 
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma 

Se soubesse que amanhã morria 
E a Primavera era depois de amanhã, 
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã. 
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo? 
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo; 
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse. 
Por isso, se morrer agora, morro contente, 
Porque tudo é real e tudo está certo. 

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem. 
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele. 
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências. 
O que for, quando for, é que será o que é. 


(Poemas Inconjuntos, heterónimo de Fernando Pessoa)

Alberto Caeiro


Apesar da muita chuva e do tempo frio, o sopé da arrábida vai-se enchendo de cor com o aparecimento das primeiras flores silvestres.

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 08:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 10 de Março de 2013

Vida junto ao Sado

Junto ao Sado

Junto ao Sado

Junto ao Sado

Junto ao Sado

Junto ao Sado

 

Tarde de Sabado junto ao rio Sado... vida junto ao rio

Parque Urbano de Albarquel

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 21:33
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 9 de Março de 2013

O que todos os pais pensam

Eu não acredito em deus

O que todos os pais pensam

 

não acredito em deus

eu dizia nas solidões

não acredito em nada

 

as pedras ainda são as pedras entretanto

o céu ainda empurra nuvem depois de nuvem

chove e nos janeiros é ruim dormir porque o calor tem asas de mosquito

deus não está me observando e nem vai me punir porque não acredito

 

as lágrimas ainda lavam as mais belas bochechas

assim como lavam também as faces feias

os rostos dos condenados a passar anos na cadeia

as mãos despretensiosas dos trabalhadores indonésios

os lenços de papel burgueses

eu choro por uma porção de razões minhas

lágrimas amigas choram seus motivos (às vezes eu sou o motivo)

deus não faz nada para enxugá-las

deus não sabe nada sobre as alegrias e as tristezas

deus não sabe nada sobre o meu menino

 

meu menino vai ter suas cantoras preferidas e vai se apaixonar por elas e pelas mulheres que as canções de suas cantoras o lembrarem

vai chorar desesperado algumas vezes na vida e eu não vou poder fazer muita coisa

além de dizer que isso passa e que as garotas sempre nos fazem chorar

e que nem é bom ouvir certas canções em certas datas

mas que elas nos fazem muito bem também

e que quando elas estiverem tristes vai ser bom poderem contar com ele

porque ele será um bom rapaz

não só um belo homem mas um bom rapaz

 

(considerando que ele vá gostar de garotas

se ele gostar de rapazes as coisas não serão muito diferentes)

 

mas 

antes disso

meu menino vai ter de aprender a andar

e é muito bonito ver o esforço dos primeiros passos

e as suas gargalhadas pelas menores coisas de seu pequeno universo

(as coisas abstratas ele só vai entender 

quando já houver chorado por coisas abstratas)

 

deus não sabe que meu menino ainda não sabe andar

deus não sabe que meu menino tem muita sorte e muitos amores e uns quantos pares de olhos e mãos e pés para cuidar dele bem melhor que eu

e ainda que tudo corra bem

todos vão pensar ter feito algo errado

 

desconsiderando deus

todos os pais pensam

 

V.

Retirado de Samizdat 

 

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:37
link do post | comentar | favorito
|

Rio da prata

Mar de prata

 

Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.

Clarice Lispector

 

 

Pescador no Rio Sado

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 14:55
link do post | comentar | favorito (1)
|
Sexta-feira, 8 de Março de 2013

Dia de pesca

Dia de pesca

Dia de Pesca

Dia de pesca

Dia de pesca

Dia de pesca

 

Dia de pesca no Rio Sado em Setúbal

Parque Urbano de Albarquel

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:37
link do post | comentar | favorito
|

Para viver a dois, antes, é necessário ser um

Ser um


Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um."


Fernando Pessoa


Tarde de inverno junto ao rio Sado

Jardim da Beira Mar, Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 08:24
link do post | comentar | favorito
|
Related Posts with Thumbnails

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

.pesquisar

 

Também estou aqui: 

Olhares

Picasa Jorge Freitas Soares

Picasa Momentos e olhares



First Class Radio 

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 268 seguidores

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Quem cá vem



.mais comentados

SAPO Blogs

.subscrever feeds