Segunda-feira, 31 de Março de 2014

Esperança

Esperança

 

 

"Um dia tudo será excelente, eis a nossa esperança; hoje tudo corre pelo melhor, eis a nossa ilusão."

 Voltaire

 

Um Plátano no inverno de Setúbal

Fevereiro de 2014

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

Os dias do Inverno no rio Sado

Os dias do Inverno no rio Sado

Os dias do Inverno no rio Sado

Rio Sado

Rio Sado

Os dias do Inverno

 

Os dias do Inverno no rio Sado

Setúbal, Janeiro de 2014

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:02
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Fevereiro de 2014

Os dias do Inverno no Sado

Barco

Inverno no Sado

 

Os dias do Inverno no Sado

Setúbal, Janeior de 2014

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 21:26
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Janeiro de 2014

Ausência

Ausencia

 

 

Por muito tempo achei que a ausência é falta. 
E lastimava, ignorante, a falta. 
Hoje não a lastimo. 
Não há falta na ausência. 
A ausência é um estar em mim. 
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus 
                                                                            [braços, 
que rio e danço e invento exclamações alegres, 
porque a ausência, essa ausência assimilada, 
ninguém a rouba mais de mim. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'O Corpo'

 

Num dia de Inverno em Budapeste

Dezembro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:45
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014

Inverno ....

Inverno

 

 

Se não tivéssemos inverno, a primavera não seria tão agradável: se não experimentássemos algumas vezes o sabor da adversidade, a prosperidade não seria tão bem-vinda.

Anne Bradstreet

 

 

Barreiro, Dezembro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:33
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014

Inverno no Barreiro

Tudo, excepto tu, é rotina peganhenta Só tu tens asas para dar a quem tas vier buscar”   ALMADA NEGREIROS

 

 

"Tudo, excepto tu, é rotina peganhenta

Só tu tens asas para dar a quem tas vier buscar”  

ALMADA NEGREIROS

 

Dia frio e de nevoeiro no Parque Catarina Eufémia

Barreiro, Sezembro de 2013

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 08:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Janeiro de 2014

Budapeste - Colina da Fortaleza

Budapeste

Budapeste

Budapeste

Budapeste

Budapeste

 

É suposto ser o lugar com as melhores vistas da cidade e sobre a cidade.... deve ser, quando não está nevoeiro... mas não deixa de ser bonito, é assim o Inverno em Budapeste

 

Budapeste, Hungria

Dezembro de 2013

Jorge Soares

 


publicado por Jorge Soares às 21:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 21 de Dezembro de 2013

A pálida luz da manhã de Inverno

Inverno

 

A pálida luz da manhã de Inverno,

 

A pálida luz da manhã de Inverno,

        O cais e a razão

Não dão mais esperança, nem uma esperança sequer,

        Ao meu coração.

        O que tem que ser

Será, quer eu queira que seja ou que não.

 

No rumor do cais, no bulício do rio

        Na rua a acordar

Não há mais sossego, nem um vazio sequer,

        Para o meu esperar.

        O que tem que não ser

Algures será, se o pensei; tudo mais é sonhar.

 

Fernando Pessoa

 

Algures em Budapeste

Dezembro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 12:34
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013

Não há ninguém somente o inverno

Inverno

 

Não falta ninguém no jardim.

Não há ninguém:
somente o inverno verde e negro, o dia
desvelado como uma aparição,
fantasma branco, de fria vestimenta,
pelas escadas dum castelo. É hora
de não chegar ninguém, apenas caem
as gotas que vão espalhando o rocio
nestes ramos desnudos pelo inverno
e eu e tu nesta zona solitária,
invencíveis, sozinhos, esperando
que ninguém chegue, não, que ninguém venha
com sorriso ou medalha ou predisposto
a propor-nos nada.


Pablo Neruda

 

Setúbal, Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 13:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2013

Inverno junto ao rio

Inverno Junto ao rio

Rio Sado

Rio Sado

Inverno

 

O tripé tinha dado um certo jeito... nóta-se logo que é inverno, noutra altura do ano este lugar lindissimo junto ao rio estaria cheio de gente e não sería tão fácil tirar estas fotografias.

 

Fim de tarde de Inverno junto ao Rio Sado

Parque Urbano de Albarquel, Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:44
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 16 de Fevereiro de 2013

Inverno no Jardim

Inverno

Inverno

Inverno

 

Inverno com vida.

Jardim de Vanicelos, Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 10:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

Inverno

Inverno

 

“A consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para o verão que passou, mas para a primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queríamos?”

 

Khalil Gibran


Sábado de Inverno no Jardim de Vanicelos

Setúbal

Fevereiro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 27 de Janeiro de 2013

Flores de Inverno

Flores de Inverno

Flores de Inverno

Flores de Inverno

Flores de Inverno

 

Num dos poucos dias de sol deste Inverno, na verdade estas são flores do ano inteiro.

Setúbal

Dezembro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 12:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2013

Este é o Inverno

Suave

 

Este é o inverno

Um frio de leve
vem pra ficar.
A brisa suave
faz a árvore balançar.
O vento sopra
assobiando.
O céu escuro 
vai ficando.
As nuvens passam
de mansinho.
A chuva chega 
devagarinho.
As pessoas correm
abrindo guarda-chuvas.
Vi um homem de casaco
e uma mulher de luvas.
É esse o inverno
sorrateiro.
Vem chegando
e nem avisa primeiro.

 

Clarice Pacheco


Setúbal, Dezembro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 13:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2013

Dias de Inverno

Dias de Inverno

 

Se não tivéssemos inverno, a primavera não seria tão agradável: se não experimentássemos algumas vezes o sabor da adversidade, a prosperidade não seria tão bem-vinda.

Anne Bradstreet

 

Dias de inverno no Sabugal

Dezembro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 23:11
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 6 de Janeiro de 2013

Resquícios do Outono - Plátano

Folha de plátano

Plátano

Plátano

 

Na véspera do ano novo restam resquícios do Outono nos plátanos do jardim junto ao rio numa paisagem já quase vestida de inverno... curiosamente a poucos metros, num velho pessegueiro esquecido de outros tempos, já despontam as primeiras flores da Primavera que ainda vem longe... andam baralhadas as nossas estações

 

Setúbal, Dezembro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012

O meu querido inverno

Meu querido inverno

 

A pálida luz da manhã de inverno

 

A pálida luz da manhã de inverno,  
O cais e a razão   
Não dão mais esperança, nem menos esperança sequer,   
Ao meu coração.  
O que tem que ser   
Será, quer eu queira que seja ou que não.  

No rumor do cais, no bulício do rio   
Na rua a acordar   
Não há mais sossego, nem menos sossego sequer,   
Para o meu 'sperar.   
O que tem que não ser   
Algures será, se o pensei; tudo mais é sonhar.  

 

Fernando Pessoa

 

Ando preguiçoso, nos últimos dois meses a máquina não saiu do aconchego da sua mochila uma única vez.. e já me faltam as imagens do inverno para colocar aqui... o que vale é que há sempre os outros invernos.

 

As últimas folhas num castanheiro

Póvoa Dão, Viseu.

Dezembro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 13:32
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Março de 2012

Eles também gostam da praia no Inverno

Gente na Praia

gente na Praia

Gente na praia

Gente na Praia

Na praia

 

Praia do Bariil, Tavira, Algarve

Fevereiro  de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 18:57
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Folhas de trevo

Trevos

Folha de Trevo

Folhas de trevo

Folha de Trevo

 

Dos meus passeios pelo sopé da serra da Arrábida, Folhas de trevo... gosto deste verde de Janeiro

Setúbal, Janeiro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:46
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 28 de Janeiro de 2012

Mar português, Praia do meco

Praia do meco

Ondas, Praia do meco

Ondas, Mar português

Mar Português, Praia do Meco

Mar português, Praia do meco

 

Eu gosto da praia no Inverno

 

Praia do Meco, Sesimbra

Janeior de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 11:50
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012

Gosto da praia no Inverno

Praia do Meco, ondas

Praia do Meco

Praia do Meco

Praia do meco

Gosto da praia no Inverno

 

Praia do Meco numa tarde de Janeiro

Sesimbra, Janeiro de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2012

Laranja vivo

Flores

 

Reparei nesta flor no dia em que chegamos, um ponto de cor quente no meio das cores frias do inverno, o primeiro que pensei foi em  como é que ela conseguiu sobreviver e estar assim viçosa nesta altura....  no dia a seguir tudo estava branco e coberto de geada, tudo à volta estava gelado, mas ela continuava lá... um ponto laranja no meio de um mar de branco gelado.

 

Póvoa Dão, Viseu

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

Flores do Inverno

Flores de inverno

Flores de inverno

Flores de Inverno

Flores do Inverno

Flores do Inverno

 

Jardim da Algodeia, Setúbal

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2012

Rosa do inverno

Rosa de inverno

 

Saí por aí à procura
de uma rosa
que não fosse de Verão
nem de Primavera, 
que não cheirasse a Outono,
uma rosa que fosse apenas
uma quimera 
sem dono!

E porque tudo 
o que queremos fazer
fica feito... se o fizermos,
e porque tudo 
o que queremos dizer
fica dito... se o dissermos,
e ainda talvez 
porque tudo é eterno
se nós assim o quisermos...

Aqui fica uma Rosa,
aquela que vos trarei,
é uma Rosa de Inverno...
a única que eu encontrei! 

 

Retirado de O meu Sofá Amarelo 

 

"Colhida" a 24 de Dezembro no quintal da minha mãe, uma rosa de natal, uma rosa do inverno.

 

Alviães, Palmaz, Oliveira de Azemeis

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 00:03
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012

Inverno em Póvoa Dão

Inverno, Póvoa Dão

Inverno em Viseu, Póvoa Dão

Gato, Inverno em Póvoa Dão

Inverno, Videira, Póvoa Dão

Inverno, Póvoa Dão

Inverno, Póvoa Dão

 

Póvoa Dão, Viseu

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quando está frio no tempo do frio

Geada em Póvoa Dão

 

Quando está frio no tempo do frio, para mim é como se estivesse agradável, 
Porque para o meu ser adequado à existência das cousas 
O natural é o agradável só por ser natural. 

Aceito as dificuldades da vida porque são o destino, 
Como aceito o frio excessivo no alto do Inverno — 
Calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita, 
E encontra uma alegria no fato de aceitar — 
No fato sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável. 

Que são para mim as doenças que tenho e o mal que me acontece 
Senão o Inverno da minha pessoa e da minha vida? 
O Inverno irregular, cujas leis de aparecimento desconheço, 
Mas que existe para mim em virtude da mesma fatalidade sublime, 
Da mesma inevitável exterioridade a mim, 
Que o calor da terra no alto do Verão 
E o frio da terra no cimo do Inverno. 

Aceito por personalidade. 
Nasci sujeito como os outros a erros e a defeitos, 
Mas nunca ao erro de querer compreender demais, 
Nunca ao erro de querer compreender só corri a inteligência, 
Nunca ao defeito de exigir do Mundo 
Que fosse qualquer cousa que não fosse o Mundo.

 

Fernando Pessoa

 

A geada sobre a vegetação numa fria manhã de Inverno

Póvoa Dão, Viseu

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 00:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

Ao sol está quentinho ... o gato

Gato ao sol

 

A aldeia fica na encosta nascente, e  na sombra a maior parte do dia, há sitios onde a geada nunca chega a derreter, para aquecer há que procurar os raios do sol de inverno...e que melhor lugar que as telhas e com a chaminé a proteger do vento?

 

Póvoa Dão, Viseu

Dezembro de 2011

Jorge Soares

PS:Já disse que gosto de gatos?


publicado por Jorge Soares às 00:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

O inverno

Inverno, Póvoa dão, Viseu

Inverno na Póvoa Dão

Inverno, Póvoa Dão

Geada em Póvoa Dão

Geada na Piscina, Póvoa Dão

 

O dia 26 acordou assim, frio, branco... há muito que eu não via a assim a geada da minha infância.....

 

Póvoa Dão, Viseu

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 20:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011

A pálida Luz da Manhã de Inverno

Inverno

 

A pálida Luz da Manhã de Inverno 

 

A pálida luz da manhã de inverno, 
O cais e a razão 
Não dão mais 'sperança, nem menos 'sperança sequer, 
Ao meu coração. 
O que tem que ser 
Será, quer eu queira que seja ou que não. 

No rumor do cais, no bulício do rio 
Na rua a acordar 
Não há mais sossego, nem menos sossego sequer, 
Para o meu 'sperar. 
O que tem que não ser 
Algures será, se o pensei; tudo mais é sonhar. 

 

Fernando Pessoa 

Poesias inéditas

 

Chegou o inverno

O Sado e o céu em Setúbal

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 00:38
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011

Adeus ao Outono

Adeus ao Outono

 

Adeus

 

É um adeus ... 
Não vale a pena sofismar a hora! 
É tarde nos meus olhos e nos teus ... 
Agora, 
O remédio é partir discretamente, 
Sem palavras, 
Sem lágrimas, 
Sem gestos. 
De que servem lamentos e protestos 
Contra o destino? 
Cego assassino 
A que nenhum poder 
Limita a crueldade, 
Só o pode vencer a humanidade 
Da nossa lucidez desencantada. 
Antes da iniquidade Consumada, 
Um poema de líquido pudor, 
Um sorriso de amor, 
E mais nada

 

Miguel Torga

 

Uma solitária folha de cerejeira que resistiu mesmo até aos últimos dias do Outono.

Portalegre

Dezembro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 00:03
link do post | comentar | favorito
|
Related Posts with Thumbnails

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

.pesquisar

 

Também estou aqui: 

Olhares

Picasa Jorge Freitas Soares

Picasa Momentos e olhares



First Class Radio 

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 268 seguidores

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Quem cá vem



.mais comentados

SAPO Blogs

.subscrever feeds