Sábado, 11 de Outubro de 2014

Tudo na vida está em esquecer o dia que passa.

 

 

Tudo na vida está em esquecer o dia que passa.

Não importa que hoje seja qualquer coisa triste,

um cedro, areias, raízes,

ou asa de anjo

caída num paul.

O navio que passou além da barra

já não lembra a barra.

Tu o olhas nas estranhas águas que ele há-de sulcar

e nas estranhas gentes que o esperam em estranhos portos.

Hoje corre-te um rio dos olhos

e dos olhos arrancas limos e morcegos.

Ah, mas a tua vitória está em saber que não é hoje o fim

e que há certezas, firmes e belas,

que nem os olhos vesgos

podem negar.

Hoje é o dia de amanhã.

 

 Fernando Namora

 

Monumento ao 25 de Abril, 

Setúbal, Junho de 2014

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 15 de Fevereiro de 2014

Olhar Budapeste

Budapeste

 

Um dos monumentos mais originais que já vi

Budapeste, Dezembro de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 11:31
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Junho de 2013

O Homem do Mar

O Homem do Mar

O Homem do mar

O Homem do Mar

O Homem do Mar

O Homem do Mar

 

Monumento de Homenagem ao Homem do Mar, da autoria de António Pacheco


Praia da Saúde, Setúbal

Junho de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 4 de Junho de 2013

Segredos

A Familia

 

Jardim Fernado Pessa

Lisboa, Maio de 2013

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:14
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Julho de 2012

Sertã

Sertã 

Sertã

Sertã

Sertã

Sertã

 

Sertã

Julho de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Julho de 2012

Pescaria

Fim de tarde em Setúbal 

 

Pescaria
Cecilia Meireles

Cesto de peixes no chão.
Cheio de peixes, o mar.
Cheiro de peixe pelo ar.
E peixes no chão.

Chora a espuma pela areia,
na maré cheia.

As mãos do mar vê e vão,
as mão do mar pela areia
onde os peixes estão.

As mãos do mar vêm e vão,
em vão.
Não chegarão
aos peixes do chão.

Por isso chora, na areia
a espuma da maré cheia. 

 

 

Fim de tarde junto ao Rio Sado

Setúbal, Julho de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 21:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 30 de Abril de 2012

Guimarães, Campo da Ataca 2

Campo da Ataca

Campo da Ataca, Guimarães

Campo da Ataca, Guimarães

Campo da Ataca

Campo da Ataca  Guimarães, Campo da Ataca

 

 

Campo da Ataca

Monumento comemorativo da batalha de São Mamede

Guimarães, Abril de 2012

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:43
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Abril de 2012

Évora: Ruínas Fingidas

Évora, ruínas Fingidas

 

Ruínas Fingidas


Esta construção cenográfica de inspiração romântica conhecida por “Ruínas Fingidas” foi projectada por José Cinatti.


Na sua concepção foram utilizados materiais arquitectónicos provenientes das ruínas de vários monumentos civis e religiosos da cidade.


Foram especialmente utilizados elementos de janelas geminadas de estilo manuelino-mudéjar, talvez por eles traduzirem o imaginário romântico associado à contemplação e nostalgia da época dos Descobrimentos portugueses, e em particular o reinado de D. Manuel I.

As Ruínas Fingidas, integradas numa torre e troço da muralha medieval (séc. XIV) e próximas do Palácio de D. Manuel (séc. XVI), faziam parte integrante da concepção geral do Jardim Público, também ele desenhado por Cinatti como espaço de passeio, deleite e contemplação bucólica, próprio do ideário “progressista” de finais da segunda metade do séc. XIX.

 

Fonte Câmara Municipal de Évora


publicado por Jorge Soares às 17:31
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Junho de 2011

Setúbal, Monumento a Lísa Todi

Monumento a Luísa Tody

Monumento a Luísa Todi

Monumento a Luísa Tody

Luísa Todi

Monumento a Luísa Todi

 

Monumento a Luísa Todi

Setúbal, Maio de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 17:00
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011

Catarina de Bragança

Catarina de Bragança no Parque das nações

Catarina de Bragança

Catarina de Bragança

Catarina de Bragança

Catarina de Bragança

 

Catarina de Bragança num dia de Inverno em Lisboa

Parque das nações

Janeiro de 2011

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:39
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Caminha: O Forte da Ínsua

Forte da Ínsua, Caminha

 

O Forte da Ínsua localiza-se na freguesia de Moledo, no Concelho de Caminha, Distrito de Viana do Castelo, em Portugal. Ergue-se na Ínsua de Santo Isidro, ao Sul da foz do rio Minho, limite Norte do litoral português, a cerca de duzentos metros da costa.

 

Antecedentes

Esta pequena ilha foi primitivamente utilizada como local de culto. Em época cristã, nela se erguia uma pequena ermida sob a invocação de Nossa Senhora da Ínsua.

O primitivo forte

Posteriormente, sob o reinado de João I de Portugal (1385-1433), franciscanos da Galiza aí ergueram um mosteiro, em 1388 ou 1392. Alguns autores acreditam que remonte a esta época a primeira defesa do local, com a função de proteção da barra daquele rio e dos religiosos.

 

Mais tarde, o rei D. Manuel I (1495-1521), de passagem quando em peregrinação a Santiago de Compostela, teria reformado e ampliado essa defesa (1512), o mesmo providenciando D. Filipe I (1580-1598) durante a Dinastia Filipina. Não existem vestígios dessas alegadas estruturas.

 

Em região fronteiriça estratégica para o acesso a Caminha, a atual estrutura deve-se ao contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa, durante o reinado de João IV de Portugal (1640-1656), entre 1649 e 1652, por determinação de D. Diogo de Lima.

 

Reparada e reforçada nos séculos seguintes, veio a conhecer o abandono até que, em 1940, passou para a responsabilidade do Ministério das Finanças.

 

Atualmente em condições precárias de conservação, registrou a perda dos madeiramentos dos telhados e das telhas, dos azulejos seiscentistas, daspinturas e das imagens da capela. O remanescente pode ser visitado pelo público, sendo a travessia até à ínsula feita por pequenas embarcação locais.

Características

O forte apresenta planta no formato de um polígono quadrangular com baluartes nos vértices. Um revelim protege o portão de armas. Em torno do terraplano, ao abrigo das muralhas, encontram-se os depósitos e quartéis da tropa. Ao centro encontram-se as edificações de serviço: Casa de Comando e Quartel da Tropa, cozinha, paiol e capela. Um poço de água potável abastecia a guarnição, composta por um Governador (comandante) e doze praças, revezados semanalmente. Esse poço é notável por se situar no mar, sendo um dos três únicos existentes no mundo.

 

Fonte:Wikipédia

 

Eu nunca tinha ouvido falar da existência deste forte que fica mesmo na Foz do Rio Minho, desde a praia da Foz do Minho há barcos Táxi que levam os visitantes até à Ínsua.. não faço idea se o forte é visitável.

 

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:08
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2010

Palácio do Buçaco

Palácio do Buçaco

Palácio do Buçaco

Palácio do Buçaco, detalhes

Palácio do Buçaco, o anjo

Palácio do Buçaco

 

 

Palácio do Buçaco

Luso, Dezembro de 2010

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 22:34
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Julho de 2009

Monumento Antifascismo 2

 

Monumento anti-fascista, Setubal

 

O monumento é constituído por três tetrapodes de ferro, idênticos aos que são utilizados na protecção das zonas portuárias e costeiras, que serão amarrados com centenas de metros de cordas e correntes, pesa mais de 10 toneladas e tem cerca 12 metros de altura.

 

O projecto, elaborado há 37 anos mas nunca concretizado, foi oferecido pelo escultor José Aurélio à Câmara Municipal de Setúbal na sequência do interesse manifestado por uma comissão pró-monumento, que se propôs homenagear os antifascistas setubalenses que lutaram contra o antigo regime do estado novo.

 

Para o autor, José Aurélio, os tetrapodes, que resistem ao avanço da mar nas zonas costeiras, simbolizam a resistência ao regime totalitário e as cordas e correntes representam o elemento humano, essencial a essa resistência.

 

Na base pode ler-se:

 

"Aos resistentes que com a sua acção lutaram e lutam contra o fascismo, pela Liberdade, pela Democracia e pela Paz. 25 de Abril sempre!".

 

Foi inaugurado a 25 de Abril de 2005

 

Setúbal, Julho de 2009

 

Jul 2, 2009, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100, Exposição: 1/50 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 18mm Flash utilizado: Não


publicado por Jorge Soares às 21:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Monumento antifascismo

O monumento da Luisa Todi

Monumento na Luisa Todi

Monumento na Luisa Todi, Setúbal

Monumento na Luisa Tody, Setúbal 

 

Fim de tarde na Avenida Luisa Tody em Setúbal

 

Monumento Anti-Fascismo

Julho de 2009

Jorge Soares


publicado por Jorge Soares às 19:08
link do post | comentar | favorito
|
Related Posts with Thumbnails

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

.pesquisar

 

Também estou aqui: 

Olhares

Picasa Jorge Freitas Soares

Picasa Momentos e olhares



First Class Radio 

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 268 seguidores

.arquivos

. Dezembro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.Quem cá vem



.mais comentados

4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
1 comentário
SAPO Blogs

.subscrever feeds