Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Desconfiado

O gato desconfiado 

 

Gosto de gatos, este estava muito bonito, mas era muito desconfiado, estava longe e quando tentei acercar-me... pirou-se.... e só consegui mesmo este click... tenho que lá voltar.

 

Setúbal

Outubro de 2009

Jorge Soares

 

Oct 27, 2009, Câmara: SONY , Modelo: DSLR-A350, ISO: 200, Exposição: 1/320 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 180mm

As borboletas

Borboleta

 

 

Brancas

Azuis

Amarelas

E pretas

Brincam

Na luz

As belas

Borboletas

 

Borboletas brancas

São alegres e francas.

 

Borboletas azuis

Gostam muito de luz.

 

As amarelinhas

São tão bonitinhas!

 

E as pretas, então…

Oh, que escuridão!

  

 

Vinícius de Moraes

 

Gosto de sair de casa com a máquina na mão, dou a volta ao bairro, desço as escadas por um lado, subo pelo outro, por entre os patios e canteiros das velhas casas há sempre agradáveis supresas, mesmo que sejam borboletas do Outono em roseiras secas.

 

Setúbal, Outubro de 2009

 

Jorge Soares

 

Oct 27, 2009, Câmara: SONY , Modelo: DSLR-A350, ISO: 100, Exposição: 1/1000 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 200mm

 

 

Uma pétala perdida

 Pétalas perdidas

 

 

Cada um cumpre o destino que lhe cumpre,

E deseja o destino que deseja;

Nem cumpre o que deseja,

Nem deseja o que cumpre.

 

Como as pedras na orla dos canteiros

O Fado nos dispõe, e ali ficamos;

Que a Sorte nos fez postos

Onde houvemos de sê-lo.

 

Não tenhamos melhor conhecimento

Do que nos coube que de que nos coube.

Cumpramos o que somos.

Nada mais nos é dado.

 

Ricardo Reis

 

A vida é assim, beleza que se perde por entre os espinhos...dos que mais tarde ou mais cedo voltará a sair vida....coisas do destino.

 

Ainda as rosas do quintal da minha mãe

Alviães,Palmaz,Oliveira de Azeméis, Aveiro

 

Jorge Soares

 

 

Oct 11, 2009, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100, Exposição: 1/640 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 200mm

 

 

Quando, Lídia, vier o nosso outono ...

Outono 

Quando, Lídia, vier o nosso outono
Com o inverno que há nele, reservemos
Um pensamento, não para a futura
Primavera, que é de outrem,
nem para o estio,de quem somos mortos,
senão para o que fica do que passa,
o amarelo atual que as folhas vivem
E as torna diferentes.

 

Ricardo Reis

 

Fim de tarde de Outono em Sintra.

Outubro de 2009

Jorge Soares

 

 

Oct 16, 2009, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 400, Exposição: 1/60 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 200mm

Sintra:Fonte da Mata de Alva

Sintra, Fonte da mata de Alva

Azulejos, fonte da mata de allva

Fonte da mata de Alva, Sintra

Azulejos portugueses, Fonte da mata de Alva, Sintra

Fonte da mata de Alva, inscrição 

 

Com origens que remontarão, pelo menos, ao último quartel do século XVIII, a Fonte de Mata-Alva ostenta, hoje, fácies revivalista resultante da reforma tardo-oitocentista patrocinada por Francis Cook, como o atesta, aliás, a lápide aposta no frontal sob a real pedra de armas de D. Maria I: Hunc Fontém /Condidit de nouo / Pro Bono Publico /Francisco / Uisconde de Monserrate /a. d. 1875. Na verdade, o prospecto do fontanário foi radicalmente alterado «para o bem público» por D. Francisco, por isso, daquela campanha de obras resultou um frontal antecedido por cúpula esférica que protege a bica e tanque de pedra.

A abóbada repousa em colunas com capitéis profusamente decorados e o frontal permanece ladeado por bancos de descanso encimados por pequenos painéis de azulejos policromos.

Ao centro, já sob a cúpula envolvendo as lápides e os azulejos de onde sobressai a bica, subsiste fresco geometrizante de nítida inspiração "neo-mourisca".

 
Fonte Câmara Municipal de Sintra
 
A Fonte fica numa curva  da estrada entre Sintra e o palácio de Monserrate .
 
Sintra, Outubro de 2009
Jorge Soares

 

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Pág. 5/5

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Quem cá vem