Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Divagar

Pardal

 

Pudesse abrir asas

E voar sobre quintais

Pousaria nas janelas

Como fazem os pardais

 

Soltaria em cada uma

Um suave chilrear

Obrigando quem lá mora

A abri-las de par em par

 

Em meu bico entregaria

Uma flor perfumada

Arrancando um sorriso

Até à cara mais fechada

 

E cantando partiria

Feliz no azul do céu

Sonhando ser como os pardais

Nestes meus sonhos irreais

 

Asas de pássaro não são braços

Tenho pernas, tenho pés

Os animais não são todos iguais

 

Gosto do meu fabular

De um dia poder voar

Não quebrem esta ilusão

Tu estás a divagar!...

 

Flor

Roubado, devagarinho, do A Alma da Flor

 

Um pardal num arbusto no Jardim da Algodeia

Setúbal, Agosto de 2008

Jorge Soares

Gaivota

Gaivota

 

Eu tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo
Que chegam em cada abraço,
Que partem em cada beijo,
Eu tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo!

Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo, 
Gaivotas de dor profunda,
Dessa dor de que me visto, 
Eu trago sempre Gaivotas
Neste céu onde eu existo!

Em mim há sempre Gaivotas
Em bandos, como pardais,
Gaivotas de Liberdade,
Morrem muitas, nascem mais;
Em mim há sempre Gaivotas,
Em bandos, como os pardais!
Que eu, tenho sempre Gaivotas
Do pensamento ao desejo,
Que partem em cada abraço, 
Que chegam em cada beijo,
Que nascem no Coração,
Levantam voo da mente,
Gaivotas feitas futuro
E passado e presente,
Gaivotas de todo o Amor,
De sorriso, de partida,
Gaivotas feitas de morte,
De saudade e despedida;
Que ser Gaivota é ser forte,
É ser Livre para Amar,
É ser Livre de partir, 
É ser Livre de chegar,
Livremente viajando
Nas vagas de cada olhar;
E, porque me perco no tempo
Por no tempo andar perdida,
Por isso é que há Gaivotas
Dentro de mim, por toda a VIDA!...


Maria Mamede, in "Pelas Letras do Alfabeto"

 

Gaivota com a luz do fim de tarde

Algar Seco, Carvoeiro, Algarve

Março de 2009

Eu gosto de libelinhas

Libelinha vermelha

Libelinha

Libelinhas

Libelinha

Libelinha

 

Todas as imagens tem um pouco de grão a mais, estes bichinhos não deixam que cheguemos muito perto, a minha lente é de 200 MM,  e portanto todas estas imagens são resultado de Crops... o que normalmente resulta em grão.... nada que o fotoshop não consiga resolver, ora, só que eu não utilizo o fotoshop, só o picasa que dá para os crops, para corrigir o contraste e pouco mais....o que temos aqui é basicamente o que saiu da máquina....

 

Libelinhas em Setúbal

Jorge Soares

Rosa Negra

Rosa Negra

 

"Rosa negra"


Rosa negra de saudade,
Como é triste o teu fado.
Repousas o teu olhar
Nessa imensidão de mar!

Pois teu radioso fulgor,
Não o queira apagar.
Brilhante é a maresia
Poisada nas tuas pétalas.
E assim disfarçada,
Mesmo não querendo és amada…

Pesar teu encoberto
Com pingos da tua lágrima
Gotejam livres,
Soltas nessa tua cor de mágoa.
E sorrio sempre a teu lado
Em nossas meditações,
Não anseia o teu destino
Derrotada nostalgia…

Salpico-te de vida,
Devolvo-te novo esplendor.
Por meus olhos vês o belo,
Do vil não tenciono saber.
A alegria que emanas
Ao permitires te contemplar…

Lindíssima rosa negra pois te sei
E decifro te na alma
Exultação dos sentidos.
Com vida inundada de cor
Que saudades do teu fado,
Pressinto em ti ver amor! …

 

Manuel

 

Deixado gentilmente aqui

 

 

Uma rosa do Quintal da minha mãe

Alviães, Oliveira de Azeméis

Agosto de 2010

Jorge Soares

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D