Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Rolas do mar

Rolas do mar

 

rola-do-mar ou vira-pedras (Arenaria interpres) é uma ave limícola pertencente à ordem Charadriiformes. Distingue-se facilmente das outras limícolas pelas suas patas laranja-vivo.

Alimenta-se geralmente em zonas rochosas à beira-mar, muitas vezes virando pequenas pedras para procurar os pequenos invertebrados que fazem parte da sua dieta.

Esta espécie nidifica nas regiões árcticas e inverna nas costas da Europa central e meridional. Em Portugal é comum ao longo da costa atlântica.

 

Fonte Wikipédia

 

Costa da Caparica

Janeiro de 2010

Jorge Soares

Felinos

Leopardo no Zoo de Lisboa

Felinos

Felinos

Linces

Felinos

 

Uma ressalva, eu não concordo com o principio dos Zoológicos, os animais existem para estar no seu meio ambiente , qualquer outra forma é contra-natura e não deveria existir. Também não concordo com as teorias de que os Zoos contribuem para manter as raças ameaçadas, se o objectivo fosse realmente esse, os animais estariam em lugares isolados, e não em exposição e contacto com os seres humanos, nenhum animal selvagem  que tenha vivido num jardim zoológico poderá alguma vez ser devolvido ao seu meio ambiente natural.

 

Felinos do Jardim Zoológico de Lisboa

Outubro de 2010

Jorge Soares

um poema triste

Um Poema Triste

 

 

Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

 

 

Mario Quintana - A Cor do Invisível

 

Costa da Caparica

Janeiro de 2011

Jorge Soares

Até quando o corpo pede um pouco mais de alma

Exercício

 

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não para não)

Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para(a vida não para não...a vida nãopara)

 

Lenine (ouvir aqui)

 

Costa da Caparica um Domingo pela manhã

Janeiro de 2011

A ver o mar

A ver o mar

 

Quero saber

Quero saber se você vem comigo
a não andar e não falar,
quero saber se ao fim alcançaremos
a incomunicação; por fim
ir com alguém a ver o ar puro,
a luz listrada do mar de cada dia
ou um objeto terrestre
e não ter nada que trocar
por fim, não introduzir mercadorias
como o faziam os colonizadores
trocando baralhinhos por silêncio.
Pago eu aqui por teu silêncio.
De acordo, eu te dou o meu
com uma condição: não nos compreender 

 

Pablo Neruda (Últimos Poemas)

 

 

 

Manhã de Domingo na Costa da Caparica

Janeiro de 2011

O Blog está de parabéns, 3 anos de Momentos e Olhares

Borboleta

 

Este blog faz 3 anos, 3 anos em que dia a dia fui alimentando o meu gosto pela fotografia, por partilhar o que vejo, por aprender mais, por apesar de completamente amador, aprender um bocadinho mais cada dia. Sou incapaz de contar quantas fotografias terão por aqui passado, melhores ou piores, com mais ou menos qualidade, com mais ou menos interesse.

 

O meu gosto pela fotografia existe porque este blog existe, e ele existe porque há quem por cá vá passando, mais ou menos assiduamente, porque gosta ou por puro acaso, curiosamente o blog chegou aos 100.000 visitantes no dia em que fez 3 anos, a todos e cada um de vós o meu muito obrigado pelo tempo que cá passam, muito obrigado pelos simpáticos comentários, pelas criticas construtivas... por simplesmente passarem em silêncio. Eu prometo que tentarei continuar a mostrar os meus momentos, os lugares por onde vou passando... as pequenas coisas que muitas vezes se tornam grandes fotografias.

 

Jorge Soares

Encontraste-me um dia no caminho

Corre

 

Encontraste-me um dia no caminho 
Em procura de quê, nem eu o sei. 
Bom dia, companheiro, te saudei, 
Que a jornada é maior indo sozinho 
É longe, é muito longe, há muito espinho! 
Paraste a repousar, eu descansei... 
Na venda em que poisaste, onde poisei, 
Bebemos cada um do mesmo vinho. 
É no monte escabroso, solitário. 
Corta os pés como a rocha dum calvário, 
E queima como a areia!... Foi no entanto 
Que choramos a dor de cada um... 
E o vinho em que choraste era comum: 
Tivemos que beber do mesmo pranto.

 

Do Poema Caminho

Camilo Pessanha, in 'Clepsidra'

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Pág. 5/5

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D