Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Oh, malmequer mentiroso!

Malmequer

 

"Malmequer"

Oh, malmequer mentiroso!
Quem te ensinou a mentir?
Tu dizes que me quer bem
Quem de mim anda a fugir!

Desfolhei o malmequer
No lindo jardim de Santarém!
Malmequer, bem-me-quer,
Muito longe está quem me quer bem!

Um malmequer pequenino
Disse um dia à linda rosa:
Por te chamarem rainha,
não sejas tão orgulhosa!

Malmequer não é constante,
Malmequer muito varia!
Vinte folhas dizem morte
Treze dizem alegria!

Desconheço o autor/a, 

Mas imortalizado na voz de muitos artistas, e se é para cantar...

 

Ontem passei o dia a tentar recordar estes versos, eu sabia que eles existiam, mas por mais que me esforcei, não os consegui retirar do lugar perdido da memória onde eles estavam... nem o Google me consegui levar a eles... como que adivinhando, o amigo Manuel hoje deixou-os para todos nós nos comentários a um dos posts .... quem tem visitantes simpáticos, tem tudo.

 

Obrigado

 

Setúbal, Maio de 2009

Jorge Soares

O post da música

Margarida

 

A música andava arredada aqui do Momentos há bastante tempo... por algum motivo que nunca descobri o widget deixou de funcionar como devia e passou a dar sempre a mesma música em lugar de as ir variando de forma aleatória... um dia fartei-me e calei-lhe o bico.

 

Um destes dias a Flor, que para além de uma excelente pessoa e uma fotógrafa de se lhe tirar o chapéu (vão ao Florbytes e vejam que é verdade)  é uma amiga que vale ouro, ofereceu-se para nos voltar a dar música.... e pronto, voltamos a ter música... música Portuguesa, da melhor.. que ela sabe escolher.

 

Obrigado Flor... de todo coração.

 

Jorge Soares

Eu levo a vida cantando

Malmequeres

 

Eu levo a vida cantando

Eu levo a vida cantando
Eu levo a vida a cantar
Quem leva a vida cantando
Não lhe custa trabalhar

Malmequer criado no campo
Delírio da mocidade
Pelas tuas brancas folhas
Malmequer diz-me a verdade

Malmequer diz-me a verdade
E guarda-me o meu segredo
Pelas tuas brancas folhas
Malmequer não tenhas medo

Desfolhando o malmequer
Lembrei-me de ti um dia
Malmequer, bem me quer
Era o que a flor dizia

 

 

Do cante Alentejano
autor desconhecido

 

Setúbal, Maio de 2009

Jorge Soares

Para poetizar uma flor Sob o efeito de feitiço ....

Flor

 

Para poetizar uma flor
Sob o efeito de feitiço
Teria de proferir amor
E isso, eu não cobiço.

Para poetizar uma flor
Ante beleza evidente
Teria de expurgar dor
Como insecto demente.

Para poetizar uma flor
De perfume inebriante
Teria de inspirar odor
E magia todo o instante.

Para poetizar uma flor
Eloquente rima boa
Teria nascer trovador
Ou renascer em Pessoa.

 

Manuel

 

Manuel... espero que se inspire muitas vezes... e eu espero poder ter fotografias à altura das suas excelentes poesias

Muito obrigado

 

Detalhes da Primavera passada, uma pequena flor do sopé da Serra da Arrábida

Jorge Soares

Ai, Margarida, Se eu te desse a minha vida

Ai Margarida, Fernando Pessoa

 

Ai, Margarida,

 

Ai, Margarida,

Se eu te desse a minha vida,

Que farias tu com ela?

— Tirava os brincos do prego,

Casava c'um homem cego

E ia morar para a Estrela.

 

Mas, Margarida,

Se eu te desse a minha vida,

Que diria tua mãe?

— (Ela conhece-me a fundo.)

Que há muito parvo no mundo,

E que eras parvo também.

 

E, Margarida,

Se eu te desse a minha vida

No sentido de morrer?

— Eu iria ao teu enterro,

Mas achava que era um erro

Querer amar sem viver.

 

Mas, Margarida,

Se este dar-te a minha vida

Não fosse senão poesia?

— Então, filho, nada feito.

Fica tudo sem efeito.

Nesta casa não se fia.

 

Comunicado pelo Engenheiro Naval

       Sr. Álvaro de Campos em estado

                de inconsciência

                         alcoólica.

 

Jorge Soares

Acordo do meu sonho...E não sou nada!...

Flamingo

 

VAIDADE

Sonho que sou a Poetisa eleita, 
Aquela que diz tudo e tudo sabe, 
Que tem a inspiração pura e perfeita, 
Que reúne num verso a imensidade! 

Sonho que um verso meu tem claridade 
Para encher todo o mundo! E que deleita 
Mesmo aqueles que morrem de saudade! 
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita! 

Sonho que sou Alguém cá neste mundo... 
Aquela de saber vasto e profundo, 
Aos pés de quem a Terra anda curvada! 

E quando mais no céu eu vou sonhando, 
E quando mais no alto ando voando, 
Acordo do meu sonho...E não sou nada!...

 

Florbela Espanca

 

Um Flamingo do Zoo de Lisboa

Outubro de 2010

Jorge Soares

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Pág. 6/6

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D