Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Ao longe o mar

 Ao longe o mar

 

Ao longe o mar

 

Porto calmo de abrigo

De um futuro maior

Inda não está perdido

No presente temor

 

Não faz muito sentido

Já não esperar o melhor

Vem da névoa saindo

A promessa anterior

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Ali fiquei

Parada a olhar

 

Sim, eu canto a vontade

Canto o teu despertar

E abraçando a saudade

Canto o tempo a passar

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Ali fiquei

Parada a olhar

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Sem querer deixei-me

Ali ficar

 

Madredeus

 

Pôr do Sol em Agua de Pau, São Miguel, Açores

Agosto de 2008

Jorge Soares

AH! Querem uma Luz Melhor

São Miguel, Açores

 

AH! QUEREM uma luz melhor que 

a  do Sol! 
Querem prados mais verdes do que estes! 
Querem flores mais belas do que estas 
que vejo! 
A mim este Sol, estes prados, estas flores contentam-me. 
Mas, se acaso me descontentam, 
O que quero é um sol mais sol 
que o Sol,  
O que quero é prados mais prados 
que estes prados, 
O que quero é flores mais estas flores 
que estas flores - 
Tudo mais ideal do que é do mesmo modo e da mesma maneira! 

 

Fernando Pessoa

 

São Miguel, Açores

Agosto de 2008

Jorge Soares

 

 

18 de Ago de 2008, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100, Exposição: 1/125 seg., Abertura: 10.0, Extensão focal: 18mm

  

Para além da curva da estrada

Estrada para as sete cidades 

 

 

"Para além da curva da estrada 

Talvez haja um poço, e talvez um castelo, 

E talvez apenas a continuação da estrada. 

Não sei nem pergunto. 

Enquanto vou na estrada antes da curva 

Só olho para a estrada antes da curva, 

Porque não posso ver senão a estrada antes da curva. 

De nada me serviria estar olhando para outro lado 

E para aquilo que não vejo. 

Importemo-nos apenas com o lugar onde estamos. 

Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer. 

Se há alguém para além da curva da estrada, 

Esses que se preocupem com o que ha para além da curva da estrada. 

Essa é que é a estrada para eles. 

Se nós tivermos que chegar lá, quando lá chegarmos saberemos. 

Por ora só sabemos que lá não estamos. 

Aqui há só a estrada antes da curva, e antes da curva 

Há a estrada sem curva nenhuma." 

 

Alberto Caeiro

 

Estrada para as Sete Cidades

São Miguel, Açores

Agosto de 2008

 

Jorge Soares

 

Timidez

Timidez

 

 Basta-me um pequeno gesto,

feito de longe e de leve,

para que venhas comigo

e eu para sempre te leve...

- mas só esse eu não farei.

 

Uma palavra caída

das montanhas dos instantes

desmancha todos os mares

e une as terras distantes...

- palavras que não direi.

 

Para que tu me adivinhes,

entre os ventos taciturnos,

apago meus pensamentos,

ponhos vestidos noturnos,

- que amargamente inventei.

 

E, enquanto não me descobres,

os mundos vão nevegando

nos ares certos do tempo

até não se sabe quando...

- e um dia me acabarei.

 

Cecília Meireles

 

Algures no Nordeste, São Miguel, Açores,

Agosto de 2008

 

Jorge Soares

 

Aug 21, 2008,Câmara: SONY ,Modelo: DSLR-A350,ISO: 200,Exposição: 1/320 seg.,Abertura: 5.6 Extensão focal: 200mm

O cisne

O cisne 

O cisne, quando sente ser chegada
A hora que põe termo a sua vida,
Música com voz alta e mui subida
Levanta pela praia inabitada.

Deseja ter a vida prolongada
Chorando do viver a despedida;
Com grande saudade da partida,
Celebra o triste fim desta jornada.

Assim, Senhora minha, quando via
O triste fim que davam meus amores,
Estando posto já no extremo fio,

Com mais suave canto e harmonia
Descantei pelos vossos desfavores
La vuestra falsa fé y el amor mio.

 

Luis Vaz de Camões

 

Aug 19, 2008, Câmara: SONY , Modelo: DSLR-A350, ISO: 100, Exposição: 1/250 seg., Abertura: 6.3 Extensão focal: 55mm

 

Parque  Terra Nostra, Furnas, Povoação, São Miguel, Açores

Lua Adversa

Tenho fases como a Lua

 

 

Tenho fases, como a lua.

Fases de andar escondida,

fases de vir para a rua...

Perdição da minha vida!

Perdição da vida minha!

Tenho fases de ser tua,

tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vem,

no secreto calendário

que um astrólogo arbitrário

inventou para meu uso.

E roda a melancolia

seu interminável fuso!

Não me encontro com ninguém

(tenho fases, como a lua...)

No dia de alguém ser meu

não é dia de eu ser sua...

E, quando chega esse dia,

o outro desapareceu....

 

CECÍLIA MEIRELES

 

Nos Açores a lua está sempre sobre o mar.... pelo menos é assim que a recordo, naquele dia ela brincava às escondidas comigo, ora ia, ora vinha... ou seriam as nuvens que iam e vinham?.. já não sei... no dia a seguir estava a chover!

 

Lagoa, São Miguel,Açores,

Agosto de 2008

Aug 19, 2008, Câmara: SONY , Modelo: DSLR-A350, ISO: 400, Exposição: 1.0 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 35mm

JANELA VIRADA P´RO MAR

Naquela Janela.. virada para o mar 

 

Cem anos que eu viva, não posso esquecer-me 
Daquele navio que eu vi naufragar 
Na boca da barra tentando perder-me 
Daquela janela virada p´ro mar 

Sei lá quantas vezes matei o desejo 
E fui pelo mar fora com a alma a sangrar 
Levando na ideia uns lábios que invejo
E aquela janela virada p´ro mar 

Marinheiro do mar alto olha as ondas, uma a uma 
Preparando-te um assalto entre montes de alva espuma 
Por mais que elas bailem numa louca orgia 
Não trazem desejos de me torturar 
Como aquela doida que eu deixei um dia 
Naquela janela virada p´ro mar…

Se mais ainda houvesse, mais portos correra 
Lembrando-me em noites de meigo luar 
Duns olhos gaiatos que trago à espera 
Naquela janela virada p´ro mar

Mas quis o destino que o meu mastodonte 
Já velho e cansado, viesse encalhar 
Na boca da barra, e mesmo de fronte 
Daquela janela virada p´ro mar…

 

(Frederico de Brito)

 

Ponta Delgada, Açores

Agosto de 2008

 

 

Aug 20, 2008, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100,Exposição: 1/500 seg.,Abertura: 9.0, Extensão focal: 60mm

 

PS:Obrigado Rosa

 

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Quem cá vem