Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Palavras apenas

Dente de Leão

 

Palavras apenas... 

Palavras apenas…
Soltas ou presas a um sentimento.
Escritas pensadas…
Emoções vividas ou acabadas.
Frases sem fim…
Ou cortadas a gosto de mim.
Escrever simplesmente…
Todas elas levadas ao sabor da mente.
Por sobre papel…
Com gosto a mel ou a fel.
Ou na tela pintadas…
A cor brilhante ou semi apagadas.
Grandes ou pequenas…
Feias ou bonitas, palavras apenas.

Lagoa_Azul 

 

Lindas as tuas palavras, {#emotions_dlg.blueflower}

 

Sabem quando a luz está perfeita?, aquela luz da hora mágica do fim de tarde, com o sol dourado a incidir no objecto, era assim que estava neste dia... e eu andava há que tempos a tentar apanhar um dente de leão assim... e sabem uma coisa?, estava vento... e ele não parava quieto, e a família que queria que eu me despachasse e não estavam para estar à minha espera... e eu a querer esperar que o vento parasse ... resultado, um monte de dentes de leão desfocados ... e este... .

 

Fotógrafo sofre.

 

Setúbal, Maio de 2011

Jorge Soares

 

Jorge Soares  

.. as coisas mais leves são as únicas que o vento não pode levar ....

Dente de leão

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...

 

Mário Quintana

 

Recordações da Primavera passada

Dente de Leão em Setúbal

Maio de 2010

Jorge Soares

Outono é ..

Outono e, Setúbal

Dente de Leão

 

No Sábado de manhã fui até ao Jardim de Vanicelos com a D., o escorrega estava molhado, pelo que em lugar de uma hora a ajudar a subir e descer, fomos dar uma volta pelo Jardim. O Outono por aqui vai-se instalando muito lentamente, os plátanos continuam verdes, apesar de uma ou outra folha com ar mais outonal.. em contrapartida, depois das ultimas chuvas os dentes de leão deram um ar da sua graça.... por cá este Outono é assim... de dourado e amarelo vivo.

 

Setúbal

Outubro de 2010

Jorge Soares

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Quem cá vem