Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

Momentos e Olhares

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade! -Jorge Soares

No dia triste o meu coração mais triste que o dia...

Nuvens

 

Nuvens

 

No dia triste o meu coração mais triste que o dia... 
Obrigações morais e civis? 
Complexidade de deveres, de consequências? 
Não, nada... 
O dia triste, a pouca vontade para tudo... 
Nada... 

Outros viajam (também viajei), outros estão ao sol 
(Também estive ao sol, ou supus que estive), 
Todos têm razão, ou vida, ou ignorância simétrica, 
Vaidade, alegria e sociabilidade, 
E emigram para voltar, ou para não voltar, 
Em navios que os transportam simplesmente. 
Não sentem o que há de morte em toda a partida, 
De mistério em toda a chegada, 
De horrível em todo o novo... 

Não sentem: por isso são deputados e financeiros, 
Dançam e são empregados no comércio, 
Vão a todos os teatros e conhecem gente... 
Não sentem: para que haveriam de sentir? 
Gado vestido dos currais dos Deuses, 
Deixá-lo passar engrinaldado para o sacrifício 
Sob o sol, alacre, vivo, contente de sentir-se... 
Deixai-o passar, mas ai, vou com ele sem grinalda 
Para o mesmo destino! 
Vou com ele sem o sol que sinto, sem a vida que tenho, 
Vou com ele sem desconhecer... 

No dia triste o meu coração mais triste que o dia... 
No dia triste todos os dias... 
No dia tão triste...

 

Álvaro de Campos

 

Novembro de 2012

Jorge Soares

Levantar voo sobre Lisboa

Aeroporto de Lisboa

Aeroporto de Lisboa

Lisboa desde o céu

Levantar voo em Lisboa

Levantar voo em Lisboa

 

Normalmente quando vou de viagem levo a máquina comigo, nunca a tinha tirado no momento da descolagem ou aterragem, esta vez não consegui resistir ao por do sol sobre Lisboa e à luz mágica da nossa capital.

 

Tive sorte, o atraso no voo e o tempo de sul fizeram com que levantasse na hora em que a luz dourada iluminava os prédios da cidade e na direcção certa.

 

Levantando voo no Aeroporto de Lisboa

Outubro de 2012

Jorge Soares

Chegar

Chegar

 

 

Poema Transitório

(...) é preciso partir
é preciso chegar
é preciso partir é preciso chegar... Ah, como esta vida é urgente!

... no entanto
eu gostava mesmo era de partir...
e - até hoje - quando acaso embarco
para alguma parte
acomodo-me no meu lugar
fecho os olhos e sonho:
viajar, viajar
mas para parte nenhuma...
viajar indefinidamente...
como uma nave espacial perdida entre as estrelas.

 

Mario Quintana 

 

 

 

Setúbal, Maio de 2012

Jorge Soares

Voar

Voar

 

Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar de pé, caminhar, correr, escalar e dançar; ninguém consegue voar só aprendendo vôo.

Friedrich Nietzsche

 

A nova versão do Picasa veio com umas novas funcionalidades engraçadas..esta chama-se cinemascope .... gostei.

 

Fim de tarde na Ria Formosa, Cabanas, Tavira, Algarve.

Fevereiro de 2011

Jorge Soares

O voo da garça

Garça a voar

 

O que é voar?

É só subir no ar, 
levantar da terra o corpo,os pés?

 

Isso é que é voar? 
Não.


Voar é libertar-me, 
é parar no espaço inconsistente,
é ser livre,leve,independente, 
é ter a alma separada de toda a existência,
é não viver senão em não-vivência.


E isso é voar? 
Não.


Voar é humano, 
é transitório,momentâneo...


Aquele que voa tem de poisar em algum lugar: 
isso é partir e não voltar.

Ana Hatherly

 

 

Uma garça voa do rio para o mar

Comenda, Setúbal

Fevereiro de 2011

Jorge Soares

 

12 de Fev de 2011, Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100, Exposição.: 1/640 seg., Abertura.: 6.3, Ext.: 200mm

A cegonha - Voar

A cegonha

 

Eu queria ser astronauta .. o meu país não deixou !
Depois quis ir jogar á bola .. a minha mãe não deixou
!
Tive vontade de voltar á escola .. mas o doutor não
deixou !
Fechei os olhos e tentei dormir .. aquela dor não
deixou !


Oh meu anjo da guarda faz-me voltar a sonhar ..
Faz-me ser astronauta e voar !

O meu quarto é o meu mundo ... o ecrã é a janela !
Não choro em frente à minha mãe ... eu que gosto tanto
dela !
Mas esta dor não quer desaparecer ... Vai-me levar com
ela !


Acordar meter os pes no chão ... levantar pegar no que
tens mais à mão !
Voltar a rir .. Voltar a andar .. Voltar! Voltar!

voltarei ! voltarei !! voltarei .. voltarei !!
voltarei !! voltarei !!
voltarei!! .. voltarei !!


Acordar meter os pes no chao ... levantar pegar no que
tens mais à mão !
Voltar a rir .. Voltar a andar .. Voltarei!

 

Tim

 

Ouvir aqui

 

Barragem de Montargil, Junho de 2010

Jorge Soares

Voar

 

Voar

Voar

 

 Descalça, caminho,

na areia junto ao mar,

qual gaivota errante,

que não cansa de voar!

 

Queria eu ter asas,

poder sair a voar,

sobre a terra, ou serra,

voar  sobre o mar!

 

Se voar é um sonho,

ter asas seria felicidade,

ser gaivota é desejo,

de ter mais liberdade!

 

Mesmo acordada,

não canso de sonhar,

o desejo é possível,

um dia hei-de voar!

 

Retirado de Dois pés Esquerdos

 

Apr 12, 2009,Câmara: SONY DSLR-A350, ISO: 100,Exposição: 1/640 seg., Abertura: 5.6, Extensão focal: 130mm

 

 

 

 

Direitos de Autor
Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março.
Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo e serão retiradas de imediato.

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Quem cá vem